Notícias

Coleta seletiva é implantada na sede do Procon Uberlândia

Diretoria de Resíduos Sólidos do Dmae auxiliou na inserção do serviço; salas receberam kit contendo recipiente para reciclável e outro para orgânicos e rejeitos
30 de junho de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Secretaria de Governo e Comunicação / PMU

O Procon Uberlândia passa a contar com o serviço de coleta seletiva a partir desta semana. O núcleo especializado do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) realizou orientações sobre a separação dos materiais recicláveis com os servidores do Procon, afixou cartazes e adesivos nos cestos com a identificação ‘Seco’ e ‘Úmido’. O material terá recolhimento semanal pelo ecocaminhão.

Nos órgãos públicos municipais, o serviço já foi introduzido no Parque do Sabiá, Centro Administrativo, Dmae, UBSF, UAIs, Hospital Municipal e, a partir de hoje, será implantado no órgão. O objetivo é ampliar a reciclagem de materiais, aumentar a vida útil do aterro sanitário e promover a inclusão social dos catadores, por meio de 5 associações e 1 cooperativa.

Todas as salas do Procon receberam um kit contendo um recipiente para ‘seco’, destinado aos recicláveis (plástico, vidro, metal e papel), e outro para os não recicláveis, chamado de ‘úmido’ (orgânicos e rejeitos) e destinado à coleta convencional.

Coleta seletiva é implantada na sede do Procon Uberlândia 1
     Secretaria de Governo e Comunicação / PMU

De acordo com a superintendente do Procon Uberlândia, Elisabeth Ribeiro, a reciclagem é um dos pilares do consumo consciente, já trabalhado há algum tempo nos projetos da órgão. “Preparamos toda a infraestrutura com a identificação das lixeiras e a conscientização dos servidores sobre a importância da reciclagem. A parceria com o Dmae foi fundamental para o sucesso do projeto, nos auxiliando com a organização e com as palestras explicativas”.

Arthur Rosa, supervisor de Gestão de Resíduos Sólidos do Dmae, explica que a coleta seletiva, tanto implantada em órgão público, quanto a população fazendo casa, tem importância ambiental e social. “Ambiental porque a gente está preservando o meio ambiente, destinando os recicláveis da forma correta. E o principal da coleta seletiva é a questão social, ao gerar trabalho para os catadores de uma forma mais organizada”.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também