Notícias

Credenciadas iniciam projeto que viabiliza 5,5 mil castrações e microchipagens

Iniciativa da Prefeitura auxilia no controle de zoonoses e no abandono de cães e gatos
23 de agosto de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Com a previsão de 300 castrações por semana, a Prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (22), o projeto que visa o controle populacional para garantir a saúde de cães e gatos. As duas credenciadas em primeiro momento – clínica veterinária Pet House e o instituto SOS Pet -, são responsáveis por 60 procedimentos diariamente. As habilitadas ainda farão a microchipagem dos animais esterilizados, facilitando a identificação e evitando o abandono; darão orientações quanto à guarda responsável e demais esclarecimentos sobre as zoonoses (doenças infecciosas transmitidas de animais para os seres humanos).

A convocação para os tutores levarem os animais é feita via SMS, com base na lista de espera do Centro de Controle de Zoonoses. Além dos cadastrados, também é priorizado o atendimento a ONGs e protetores independentes de baixa renda. Com 5.500 procedimentos previstos, o projeto é mais um passo na promoção de políticas públicas em prol do bem-estar animal, conforme destacou o diretor do Zoológico, Amado Junior.

“A nossa prioridade é a castração, por ser um método mundialmente reconhecido por ser seguro, eficaz e ético. É uma política pública efetiva que continuará nos anos seguintes e complementa o convênio que a Prefeitura tem com o Hospital Veterinário da UFU, que soma mais de 18 mil animais ao longo de 14 anos. A partir de agora somam mais 5.500 procedimentos, dando um total de 7 mil animais nesse primeiro ano com esses dois projetos”, afirmou.

A castração é uma política adotada pelo Executivo juntamente com a educação para combate ao abandono e adoção responsável. Além da importância para a saúde pública, a ação visa evitar procriação e crias indesejadas, minimizar a quantia de animais abandonados, e auxiliar no comportamento do animal e na expectativa de vida.

Atendimento completo

Pela manhã, os atendimentos ocorrem na clínica Pet House (20), enquanto à tarde são realizados no instituto SOS Pet (40). A abordagem inicial inclui análise médico veterinária dos parâmetros respiratórios, coração, pressão arterial, temperatura e o estado geral do animal para avaliar se o animal está apto à cirurgia. Antes do pré-operatório ainda é feito um hemograma do animal. O médico veterinário Roberto Sidnei coordenou os atendimentos pela manhã, e destaca que a parceria foi pensada para oferecer um atendimento completo.

“Há vários anos que não vejo uma iniciativa tão bem sucedida, pois casa iniciativa pública e privada. Terminando a cirurgia comunicamos o tutor e combinamos o horário para o tutor buscar o animal. Quando retorna, ele é novamente recepcionado pela equipe que passam as medicações, instruções, curativos e nossos telefones de plantão”, explicou.

Aprovação

A manicure Bruna Almeida achou a cachorra Duquesa na rua, há três anos e meio. No aguardo da castração, ela comemorou a viabilidade do procedimento feito via Prefeitura. “Acho essa atitude muito importante na sociedade, pois tem muitos cães de rua abandonados. A castração é muito importante, principalmente por causa do risco de doenças. Nos ajuda bastante financeiramente, pois é um gasto a menos”, pontuou.

Tutora do gato Dominique Toretto, a motorista Lucélia Guimarães já teve outra gata castrada graças ao convênio da Prefeitura com o Hospital Universitário da Universidade de Uberlândia (UFU). Ela aprovou a iniciativa. “Além da ajuda que tivemos, por ser um valor caro, fica meus agradecimentos por também ter a chipagem. Achei muito bacana essa campanha porque cuida dos nossos bichinhos para não sumirem, não ter aquele tanto de animal nas ruas com risco de sumirem e evitar doenças”, disse.

Continuidade do Chamamento Público

 A Prefeitura segue com o chamamento aberto até 31 de dezembro para o pedido de credenciamento por parte de clínicas e hospitais médico-veterinários e/ou Organizações Não-governamentais (ONGs). Interessados devem ir na sede da Secretaria Municipal de Saúde, situada na Av. Anselmo Alves dos Santos, nº 600, no bairro Santa Mônica.

A atuação da Prefeitura em prol da saúde e controle populacional dos cães e gatos não é recente. No âmbito do convênio com o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Uberlândia, de 2009 a 2021, a gestão municipal alcançou quase 17 mil procedimentos de esterilização. O instrumento permanece vigente, com média de 1.500 castrações por ano.

Além disso, no final do último ano (2021), em parceria com o Instituto SOS Pet, a Prefeitura de Uberlândia realizou 1.008 castrações em 36 dias, por meio de unidade móvel.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também