Notícias

Prefeitura inaugura Sala Geralda Guimarães na Oficina Cultural

Evento integra Corredor Cultural e destaca legado da uberlandense em prol da formação de artistas locais
30 de agosto de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Fotos: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A semana em que Uberlândia completa 134 anos começou, nesta segunda-feira (29), com um presente para a população: foi inaugurada a Sala de Memória, Acervo e Pesquisa Bibliográfica Geralda Guimarães. O espaço faz parte do itinerário da Oficina Cultural de Uberlândia e tem caráter de biblioteca setorial de artes, vinculada à Biblioteca Municipal Pública Municipal.
A inauguração foi acompanhada de apresentação de piano do sobrinho Paulo Sérgio Guimarães Álvares. Estiveram presentes representantes da Prefeitura, familiares, pessoas que fizeram parte da trajetória de Geralda Guimarães e admiradores do legado da uberlandense que foi expoente na difusão das artes no município.

Prefeitura inaugura Sala Geralda Guimarães na Oficina Cultural 1
Fotos: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A sala trata-se de um ambiente, disponível para a comunidade, para estudo e pesquisa, guarda de livros, catálogos, material bibliográfico e exposição permanente de obras do acervo de arte da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. A inauguração integra o projeto Corredor Cultural.
“Geralda Guimarães é marcante na formação da classe artística da nossa cidade, por isso de termos a inauguração da Sala nos eventos dos 134 anos de Uberlândia. É a inauguração de um espaço muito especial, devido ao conteúdo disponível para a população e a importância da Geralda pela transformação que ela provocou na vida de artistas locais e seus alunos”, destacou a secretária Mônica Debs.
Amplificando arteO músico Paulo Sérgio Guimarães Álvares é uma das pessoas que vivenciam o legado da tia, Geralda Guimarães. Pianista e camerista de renome nacional, ele integra as orquestras da cidade de Colônia, na Alemanha, onde também é professor da Escola Superior de Música. Presente na inauguração, ele e o irmão destinaram à Sala: livros, discos, partituras, documentações de eventos realizados no país em capitais e Uberlândia.
“Ela sempre investiu pedagogicamente na geração de músicos, artistas plásticos e artistas de modo geral da universidade e colégios onde dava aula. É um legado que valorizou o regional, mas sempre se manteve em contato com as últimas informações atuais internacionais. Isso é importante refletir-se no trabalho que pode ter essa sala inaugurada, sendo um centro de contato internacional de trabalho multimeios que envolva todas as artes”, destacou o pianista.
Geralda GuimarãesNascida em 1937, em Uberlândia, Geralda Guimarães usou da Graduação em História e Geografia, na PUC-SP, para a formação de artistas e musicistas, respectivamente, no curso de Artes da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e História da Música no Conservatório de Música Cora Pavan Capparelli.
O conhecimento humanista e cultural também foi empregado enquanto presidiu o Conselho Municipal de Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Cultural de Uberlândia (COMPHAC). Geralda Guimarães faleceu em 2020, mas fez da presença da arte em sua vida uma inspiração para artistas de variadas artes de Uberlândia.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também