Notícias

Fazendinha da Prefeitura de Uberlândia recebe pacientes da AACD no Camaru 2022

Local disponibiliza um espaço maker e de experimentação com produtos agroecológicos
5 de setembro de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Na manhã desta segunda-feira (5), a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) de Uberlândia visitou a Fazendinha da Prefeitura Municipal no Camaru 2022. As crianças pacientes da AACD Uberlândia puderam conhecer o espaço maker “Agrolab”, além de experimentos com pó de basalto e estandes temáticos nas áreas da avicultura caipira, aquaponia e agroecologia.

“A visita na Fazendinha do Camaru foi uma experiência muito importante para as nossas crianças, assim como outras ações realizadas em parceria com o Sindicato Rural de Uberlândia. Esta foi uma manhã muito produtiva e festiva para os pacientes da AACD Uberlândia”, Afirmou Flávio Lino, líder do conselho da AACD.

Além da AACD, outras três escolas visitaram as instalações da Prefeitura no Camaru na manhã de hoje. Em média, oito escolas fazem um tour pela Fazendinha por dia, totalizando mais de 300 estudantes que conhecem as novidades do universo agro e de experimentações em cada dia do evento. A previsão é que cerca de 1680 crianças passem pela Fazendinha, de acordo com o número de agendamentos realizados pelas escolas municipais, particulares e o IFTM.

Agrolab

Criado em parceria com a Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), o Agrolab reúne informação e uma experiência imersiva, sendo um espaço maker lúdico de tecnologia. No local, instrutores acompanham e demonstram a importância do conhecimento para o aprimoramento de tecnologias e aplicação de inovações no dia a dia da agricultura.

Os visitantes, com ou sem agendamento, podem conferir canetas e impressoras 3D, além de uma maquete batizada de Fazendinha 5.0, na qual é recriada um sistema sustentável de geração de energia e produção. Dessa forma, a Prefeitura viabiliza a reprodução de uma minifazenda, com torres para produção de energia eólica, reserva ambiental, placas de energia solar e gerador de energia à base de água, entre outros.

Pó de basalto

Já na área de plantio acontece uma aula sobre práticas sustentáveis no cuidado com o solo e a água. O manejo inclui o uso de pó de basalto para remineralização do solo e a demonstração da diferença entre áreas degradadas e preservadas. Para os experimentos foram escolhidos cultivos de milho, milheto, feijão e braquiária, que é uma espécie de capim utilizado na pastagem. A intenção foi optar por plantas que fossem de suma importância para pequenos, médios e grandes produtores rurais da região de Uberlândia.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também