Capoeira - A luta da liberdade

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, preparou um conteúdo especial para falarmos sobre o festejo centenário da cidade, nossa famosa Congada. Neste episódio dirigido pela Diretoria de Igualdade Racial, evidenciamos um pouco do papel das mulheres no congado, a partir de alguns relatos das madrinhas da bandeira. Com os relatos conseguimos pontuar o papel fundamental das madrinhas de cada terno e a grandeza feminina para manutenção da tradição popular que contribui diretamente com a cultura e a história de Uberlândia.

Madrinhas de Bandeira

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, preparou um conteúdo especial para falarmos sobre o festejo centenário da cidade, nossa famosa Congada. Neste episódio dirigido pela Diretoria de Igualdade Racial, evidenciamos um pouco do papel das mulheres no congado, a partir de alguns relatos das madrinhas da bandeira. Com os relatos conseguimos pontuar o papel fundamental das madrinhas de cada terno e a grandeza feminina para manutenção da tradição popular que contribui diretamente com a cultura e a história de Uberlândia.

Diáspora e Memórias Negras - Cordel

Festival de Culturas Populares – Sarau Literário

A literatura é um grande propulsor de ideias, fomenta o imaginário, colabora com a erradicação de preconceitos e promove críticas sociais. O cordel, por se tratar de uma linguagem de fácil acesso é uma das formas literárias mais populares da região do Norte/ Nordeste e hoje difundida por todo país. Neste episódio apresentado por Deivisson Rafael, estreitamos um papo com o cordelista Francisco Diniz e uma apresentação artística idealizada por Saunders Rodrigues. Convidamos todos à assistirem os outros episódios do Sarau literário Diáspora e Memórias Negras.

Diáspora e Memórias Negras - Teatro

Festival de Culturas Populares – Sarau Literário

A pergunta que não quer calar? Como aproximar a literatura do teatro? Para responder estas questões precisamos ampliar nosso olhar para a escrita, e compreender um pouco mais sobre a construção dos roteiros teatrais. O texto teatral assim como a literatura possui seus enredos e seus personagens. E assim como qualquer linguagem artística permite uma compreensão crítica do mundo que nos circunscreve. Para estreitar nosso diálogo estabelecemos uma conversa com Viviane Ferreira e contamos com a ilustração artística do Curta “Mulheres Memórias” produção de Emiadê. Venham prestigiar e entender a produção escrita por trás das câmeras.

Diáspora e Memórias Negras – Episódio Literatura Periférica

Festival de Culturas Populares – Sarau Literário

Já se questionaram em como pensar a cultura popular nas vias literárias? Ou ainda como constitui-se através da escrita, uma maneira de mostrar e produzir práticas de um cotidiano que é particular a determinado grupo? Para compreender um pouco mais dessas questões, e como a literatura de periferia é difundida, batemos um papo com o escrito Allan da Rosa e contamos com a ilustração artística do Grupo de Capoeira Angola Malta Nagoa. Venham prestigiar as artimanhas da escrita e da leitura com a gente!

Diáspora e Memórias Negras – Episódio Dança

Festival de Culturas Populares – Sarau Literário

Este Projeto faz parte do Festival de Culturas Populares: Cultura na Comunidade e conta com o patrocínio oficial do Sistema Martins e do Programa Municipal de Incentivo à Cultura – PMIC da Secretaria de Cultura e Turismo de Uberlândia. A literatura é uma linguagem de grande expressão cultural. Através da escrita um mundo artístico é aberto e permite análises das mais diversas. A dança, elemento que para além do corpo, resgata memórias e histórias, também se faz enquanto narrativa. Para melhor compreensão desta proposta que engloba a dança da literatura, e a história do corpo negro, neste episódio falaremos com o educador físico e professor das relações etnicorraciais Fabiano Maranhão com ilustração artística do coletivo independente de pesquisa e releitura das danças da cultura popular Balaio de Chita. Embarquem conosco nessa análise cheio de ritmo e alegria.

Diáspora e Memórias Negras – Episódio Slam

Festival de Culturas Populares – Sarau Literário

Este Projeto faz parte do Festival de Culturas Populares: Cultura na Comunidade e conta com o patrocínio oficial do Sistema Martins e do Programa Municipal de Incentivo à Cultura – PMIC da Secretaria de Cultura e Turismo de Uberlândia. A literatura é uma linguagem de grande expressão cultural. Através da escrita um mundo artístico é aberto e permite análises das mais diversas. A dança, elemento que para além do corpo, resgata memórias e histórias, também se faz enquanto narrativa. Para melhor compreensão desta proposta que engloba a dança da literatura, e a história do corpo negro, neste episódio falaremos com o educador físico e professor das relações etnicorraciais Fabiano Maranhão com ilustração artística do coletivo independente de pesquisa e releitura das danças da cultura popular Balaio de Chita. Embarquem conosco nessa análise cheio de ritmo e alegria.

Capoeira - A luta da liberdade

Tereza de Bengala

Maria Auxiliadora da Silva

Ruth de Souza

Ormezinda Abadia

Dra Graciemília Ferreira da Silva

Livro Jeremias

Homenagem à D. Ormezinda

Em comemoração ao mês das mães, apresenta uma singela homenagem para uma personalidade ímpar da nossa cidade. Uma mulher que frente as suas ações pode ser acolhida como mãe de muitos jovens. Ormezinda, liderança que contribuiu com a consolidação da Cia de Dança Manos do Hip Hop. Para enaltecer seu trabalho, convidamos algumas pessoas que fizeram parte da sua trajetória cultural.

Pessoas com a generosidade da Dona Ormezinda possuem nosso profundo apreço. Uma mulher que transformou vidas por meio da cultura, conseguiu mudar a realidade dos jovens da comunidade do Bairro Seringueiras e adjacentes e nunca perdeu de vista o papel maternal de alimentar sonhos!!
Ela se foi mas seus ensinamentos e experiências deixaram um legado importante. Em memória do seu trabalho, prestamos nossos sentimentos, em especial aos filhos Robson, Alisson, Aliara e nossa solidariedade a todos os familiares e amigos.

Mulheres de Axé – Religiosidade de Matriz Africana

Novamente enaltecendo o eixo da cultura afro-brasileira da cidade de Uberlândia, realizamos o último episódio intitulado “Mulheres de Axé – Religiosidade de Matriz Africana”, edição especial em homenagear as mulheres. Entrevistamos mulheres de diferentes etnias da religião para entendermos um pouco mais sobre suas diferenças e o papel feminino neste eixo cultural. Todos depoimentos estão repletos de contos e cantos que remetem uma mensagem importante para o momento social que estamos vivendo. Serão 8 mulheres entrevistadas, respeitando todo as normas de segurança exigidas, na tentativa de contemplar as vertentes de Candomblé Angola, Candomblé Ketu, Candomblé Jeje, Umbanda, Omolokô, Ifá tradicional, Tambor de Mina e Jurema.
“É sempre fundamental aprender a diversidade religiosa afro-brasileira para conseguirmos desmistificar o preconceito e racismo religioso que permanece no nosso imaginário social. Ouvir sobre a religiosidade pela interlocução feminina é entender nossa amplitude histórica e o papel que a mulher estabelece em toda essa construção”.

Mulheres na Capoeira

O “cultura em casa”, especial mês das mulheres, dá continuidade a importante homenagem àquelas mulheres que reforçam e fazem a cultura afro-brasileira da nossa cidade. Preparamos o segundo episódio destacando “As Mulheres na capoeira”, uma entrevista com a Mestra Miúda, uma das únicas mestras de capoeira da cidade, e as gerações femininas que representam a Associação de Capoeira de Uberlândia – ASCAU. Eu sou Pollyanna Fabrini e este é “o cultura em casa”.

Matriarcas do Carnaval de Rua de Uberlândia

Mês da Consciência Negra

Oficina da Boneca Abayomi

Oficineira: Mary Ângela

Contação de histórias para crianças: A princesa Violeta e outras…

Contadora: Dândara Gabrielli

“Vinte de Novembro: Consciência negra e memórias.”

Palestrante: Maria Laura Pacheco

Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), professora da rede estadual de educação de Minas Gerais, Presidenta do Grupo de Consciência Negra de Uberlândia (GRUCON) e Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de Uberlândia (NEAB-UFU).

Portfólio da Exposição Virtual Congado – Repercussões Plásticas

Canal TV Redpac – Entrevista com Celio ( Mestre Boa Vontade ) em Uberlândia MG

Filme da semana aborda medicina e racismo nos Estados Unidos de 1930

O projeto Tela Preta dessa semana indica o filme Quase Deuses, de Joseph Sargent, que conta a história de um grupo de médicos e assistentes responsáveis por criar um famoso método cirúrgico. Em plena crise financeira na década de 30, a obra discute temas como preconceito, interesses pessoais e o avanço científico. Vale a pena assistir!

Canal TV Redpac – Rede Parceira de Apoio a Capoeira

Canal TV Redpac – Prefeitura Municipal de Uberlândia MG e Secretaria de Cultura.
Entrevista com Clayson ( Mestre Dizel ) em Uberlândia MG.

Mais Cultura em Casa pra você

Nesta semana, o projeto Tela Preta indica o filme ‘Branco sai, preto fica’ do diretor brasileiro Adirley Queirós. A trama conta a história de dois homens que tiveram suas vidas marcadas após um tiroteio em um baile de Black Music. Não deixe de assistir. 🎥

Canal TV REDPAC – Rede parceira de apoio a capoeira

Canal TV Redpac – Rede Parceria de Apoio a Capoeira. Prefeitura Municipal de Uberlândia e Secretaria de Cultura. Entrevista de Capoeira com Antônio ( Contramestre Neto ) em Uberlândia MG. #Instagram #Facebook #capoeira

Canal TV Redpac – Rede Parceira de Apoio a Capoeira. Prefeitura Municipal de Uberlândia MG

Canal TV Redpac – Prefeitura Municipal de Uberlândia MG e Secretaria de Cultura. Entrevista de Capoeira com Antônio ( Mestre Alemão ) em Uberlândia MG.

Mais uma dica de filme do nosso projeto Tela Preta 🎥

O filme dessa semana se passa no recôncavo baiano, a trama conta a história de Margarida que vive isolada pela dor da perda do filho. O longa metragem Café com Canela mostra como uma ex-aluna ajudou Margarida a iniciar um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e muito café com canela. Assista!

Tela Preta indica filme sobre modelo e ativista social da Somália

A dica do projeto, desta semana, é o drama que narra a trajetória de Waris Dirie, que após fugir de um casamento arranjado aos 13 anos, conquistou as passarelas do mundo da moda. Atualmente, ela é embaixadora da ONU e luta em favor das mulheres africanas. O filme foi produzido em 2009 e é inspirado em sua própria autobiografia. Não perca!

Tela Preta

Que tal assistir um filme nesta sexta?

O projeto Tela Preta desta sexta-feira traz a dica do filme O GRANDE DESAFIO do diretor e também ator Denzel Whashington. O drama é inspirado em uma história real da década de 30 e narra a história de um professor que motivou alunos, mesmo com a educação segregada racialmente, a formar a 1° equipe de debate e desafiar a então invicta faculdade de Havard. As abordagens permitirão ponderar sobre o contexto racial e a educação de um modo geral. O filme completo você confere nas plataformas digitais, aproveitem!

Tela Preta 2

O projeto Tela Preta, cinema afro afirmativo desta sexta-feira, traz a dica do filme Wilson Simonal – Ninguém sabe o duro que dei, documentário brasileiro dirigido por Cláudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal. No filme, você vai conhecer, ou relembrar a trajetória de Wilson Simonal, um verdadeiro showman da MPB na década de 60 e 70. Um enredo repleto de depoimentos de personalidades do meio artístico e musical que nos permite compreender o período ditatorial e como a difamação e o racismo, apagaram a memória cultural de um artista consagrado. Confiram!!

Link do vídeo: https://youtu.be/ItVY5xs3_VM

Projeto Tela Preta

O projeto Tela Preta, cinema afro afirmativo desta sexta-feira, traz a dica do filme RAÇA do diretor australiano Stephen Hopkins. O longa metragem é uma cinebiografia do atleta negro norte americano Jesse Owens. O “Cultura em Casa” dessa semana nos permitirá refletir sobre o racismo no esporte e aproximar a abordagem da época com os tempos atuais. O filme está disponível nas plataformas digitais, aproveitem!

Tela Preta

O TELA PRETA foi um projeto idealizado pela Diretoria de Igualdade Racial (DIIGUAL) da Secretaria Municipal de Cultura, com o intuito de problematizar através do recurso audiovisual a cultura negra e a desconstrução do racismo. O propósito é colaborar com o debate das temáticas étnico-raciais trazendo à cena filmes de distintas direções nacionais e internacionais, que fomente reflexões sobre a situação dos negros e negras por meio do cinema. Para abrirmos esse primeiro bloco, convidados o Prof. Dr. João Gabriel N. Nganga, pesquisador de temas sobre a mídia negra, falando um pouco da proposta do seu projeto aprovado no Programa Municipal de Incentivo à Cultura- PMIC intitulado “A coisa tá preta” (2011). Todas as sextas-feiras o Cultura em Casa contribuirá com sugestão de um filme/curta com referências às questões raciais para o exercício de aproximarmos esse debate das nossas vivências cotidianas. Convidamos toda comunidade para fazerem parte desse projeto!