DMAE

Departamento Municipal
de Água e Esgoto

Capim Branco

Capim Branco

Em setembro de 2020, teve início a pré-operação do Sistema de Captação e Tratamento de Água Capim Branco, localizado na comunidade rural da Tenda do Moreno. Nesta etapa são realizados os testes de estanqueidade (verificação de furos, trincas e porosidades) em cada uma das fases do tratamento de água. Na sequência iniciaram os testes de produtos químicos, do sistema de automação, das motobombas e assim por diante. A duração aproximada é de 90 dias.

A pré-operação significa que o Dmae, o consórcio construtor e os fornecedores de equipamentos iniciam uma série de testes em todas as áreas, como na parte elétrica, mecânica, automação, química e estanqueidade das estruturas civis. O Capim Branco vai reforçar os dois sistemas existentes (Sucupira e Bom Jardim) com capacidade conjunta de fornecimento de água para 1,5 milhão de habitantes.

O Sistema Capim Branco ocupa uma área de 129.243,95 m² (ETA e Captação) e é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos e casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta . O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas com capacidade de triplicar a produção de água (6 mil litros por segundo).

Estrutura de grande porte

A Estação de Tratamento de Água (ETA) conta com equipamentos essenciais ao processo de tratamento de água, como floculadores, decantadores, reservatórios com capacidade total de 10 milhões de litros, casa de química, sala de cloração e uma unidade de tratamento de resíduos (UTR).

Interligado à ETA, há o transporte da água tratada até o reservatório do bairro Custódio Pereira em uma adutora com extensão de 15,5 km e diâmetro de 1,1 m. Já a adutora de água bruta, com 4,5 km de extensão, será responsável pelo transporte de água do canal de captação na represa Capim Branco até a ETA.

 Automação

O sistema também vai contar com tecnologia de ponta em automação, desde a captação, passando pela produção e chegando à distribuição. Ao todo serão cinco controladores lógicos que vão conectar todos os equipamentos. Os processos de automação serão interligados ao já existente sistema de telemetria do Dmae, que receberá as informações tanto para o controle local, quanto para a Central de Controle de Processos (CCP).  A tecnologia propicia rapidez e precisão nas operações e reduz a demanda energética.

Subestação

O Sistema conta com uma subestação de energia elétrica com os transformadores, postes e cabos elétricos já instalados pelo Dmae na área do canal de captação. A Cemig energizou a subestação, que conta com uma linha de distribuição de 18,4 km direto da subestação de Miranda em uma rede de 138 kV para atender os conjuntos de motobombas instalados no canal de captação e na ETA.

Histórico

O sistema Capim Branco de Água Potável, localizado próximo à comunidade da Tenda do Morena, na zona rural de Uberlândia, começou a ser idealizado em 1995, sendo retomado e financiado em 2012. As obras tiveram um avanço significativo nos três últimos anos e a conclusão está prevista para setembro deste ano, com início da pré-operação no dia 05 de outubro. O investimento aproximado da primeira etapa é de R$ 336 milhões, financiados e repassados em parcelas pela Caixa conforme o andamento dos trabalhos.

Projeto Social

O Sistema Capim Branco conta também com um Projeto de Trabalho Social (PTS), intitulado Água Vida. O programa compreende um conjunto de ações que visam promover a inclusão social e produtiva das famílias, geração de renda e sustentabilidade da comunidade. O trabalho abrange 13 localidades na zona rural e urbana, no entorno da obra do sistema.

–  13 cursos profissionalizantes para a comunidade num total de 1245 vagas (cuidador de idoso, atendimento a recepção e portarias, controle de almoxarifado, manipulação de banana, soldagem industrial, eletricista, assistente administrativo e etc).

– Doação de material de futebol para comunidade de Olhos D´ Água e Tenda do Moreno: bolas, troféus, redes para gol e arbitragem para um torneio.

– Laboratório de ciências: atenderá todas as escolas municipais de ensino fundamental II – 34 escolas.

– 70 biodigestores para propriedades rurais do entorno, cadastrados no programa Buriti.

– Comunidade envolvidas no entorno da obra: Setor de Chácaras Andorinhas, Comunidade Tenda do Moreno, Comunidade Olhos D’Água, Vila Marielza, Assentamento Vida Nova, Chácaras Capim Branco, Chácaras Tenda do Moreno, Chácaras Tenda do Moreno II, Bairro Morumbi, Bairro Alvorada, Bairro Integração (Dom Almir, São Francisco, Joana D’Arc, Prosperidade, Celebridade e Zaire Rezende), Assentamento Maná, Assentamento Santa Clara.