Captura de Tela 2022-03-18 às 23.49.12

1º POLO AGROMINERAL VERDE DO BRASIL

Sempre ao lado do produtor, a Prefeitura de Uberlândia inova ao liderar o processo de estudo e desenvolvimento comercial do pó de rocha como remineralizador do solo.

2019 – Prefeitura de Uberlândia realizou evento pioneiro sobre o pó de Basalto, reunindo lideranças nacionais do agro.
2021 – Lançou o 1º Polo Agromineral Verde do País.

SOLUÇÃO SUSTENTÁVEL EM TEMPOS DE CRISE DE ABASTECIMENTO

Diante da crise mundial de abastecimento de fertilizantes, o uso do pó de Basalto é uma solução altamente viável e rica em minerais, capaz de auxiliar na recuperação do solo de forma mais natural e com maior viabilidade econômica. 

VANTAGENS DO PÓ
DE BASALTO COMO REMINERALIZADOR
DE SOLO

  • Recuperação do solo de forma natural, com menor impacto no meio ambiente.
  • Redução do uso de defensivos agrícolas.
  • Redução dos custos de produção para o agricultor.
  • Redução da emissão de carbono na atmosfera.
  • Melhoria da qualidade nutricional dos alimentos.
  • Uso agronômico dos recursos minerais locais.
  • Geração de emprego e renda.
  • Promoção do desenvolvimento regional.
  • Menor dependência de insumos importados para a agricultura.
Polo Agromineral Verde 1

REDUÇÃO DO EFEITO ESTUFA

Para cada tonelada de pó de Basalto adicionada à terra, estima-se que 180 kg de CO² deixem de ir para a atmosfera. Isso significa redução da produção de carbono e do aquecimento global.

OPORTUNIDADES DO POLO AGROMINERAL VERDE

Além de colocar Uberlândia como centro desenvolvedor do pó de Basalto, a criação do 1º Polo Agromineral Verde do país fortalece a agricultura sustentável por meio de uma solução mais econômica e com menor impacto no meio ambiente. 

Polo Agromineral Verde 2

ESTUDOS DE CAMPO

Polo Agromineral Verde 3

MILHO

  • Local: Fazenda experimental da Água Limpa, administrada pela Universidade Federal de Uberlândia.
  • As doses testadas foram de 1,5 a 12 t/ha de pó de Basalto em comparação a ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do Pó de Basalto, observou-se aumento nas características agronômicas do milho.
  • A dose de 3t/ha de pó de Basalto aumentou em 18,9% a produção de massa verde das plantas, o que indica um maior rendimento de silagem.
  • Em relação ao desenvolvimento de espiga, a dose de 3 t/ha aumentou em 24% o comprimento das mesmas e 14,35% o seu peso.
  • A diferença obtida entre a aplicação de 3 t/ha em comparação com o controle resultou em 1.749 kg/ha de matéria seca, o que permitiria alimentar 30 animais por 5 dias, considerando peso vivo de 450 kg por animal e uma taxa de consumo de 11,25 kg/animal/dia.
Polo Agromineral Verde 4

FEIJÃO

  • Local: Fazenda experimental da Água Limpa, administrada pela Universidade Federal de Uberlândia.
  • As doses testadas foram de 1,5 a 12 t/ha de pó de Basalto em comparação à ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do pó de Basalto, observou-se um aumento na produtividade dos grãos.
  • A dose de 12 t/ha aumentou a produção em aproximadamente 30% em comparação ao tratamento sem basalto.
  • Observou-se que para cada 1 t/ha de pó de basalto aplicado, houve um aumento de 50,13 kg/ha.
  • De modo geral, a dose de 12 t/ha rendeu cerca de 9 sacas a mais por hectare, em comparação ao tratamento controle.
Polo Agromineral Verde 5

PASTAGEM

  • Local: Fazenda experimental da Água Limpa, administrada pela Universidade Federal de Uberlândia.
  • As doses testadas foram de 2 a 16 t/ha de pó de Basalto em comparação à adubação convencional (NPK) e à ausência de Basalto.
  • A dose de 210 kg/ha de NPK (12-30-15) aumentou em 4,03% o peso da massa verde, em comparação ao tratamento sem basalto, o que representa um aumento de 1.040 kg/ha de forragem.
  • Com a aplicação do pó de Basalto, observa-se que houve aumento do peso da massa verde, especialmente na dose de 2 t/ha.
  • A dose de 2 t/ha de pó de Basalto aumentou em 19% o peso da massa verde do pasto em comparação ao tratamento sem basalto, o que representa um aumento de 4.827 kg/ha de forragem.
  • A dose de 2 t/ha de pó de Basalto aumentou em 14% o peso da massa verde do pasto, em comparação ao tratamento com 210 kg/ha de NPK (12-30-15), o que representa um aumento de 3.787 kg/ha de forragem.
Polo Agromineral Verde 6

TOMATE

  • Local: PA Rio das Pedras, produtor Jesus.
  • As doses testadas foram de 2,5 a 10 t/ha em comparação a ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do Pó de Basalto, observa-se que houve aumento no peso e tamanho dos frutos de tomate em duas colheitas na mesma planta (mesmo ciclo).
  • Na primeira colheita (56 dias após o transplantio da muda) a dose de 5 t/ha proporcionou aumentos de 67% no peso de frutos em relação à parcela sem Basalto.
  • Na segunda colheita (24 dias após a primeira) as plantas que receberam a aplicação de 7,5 t/ha de Pó de Basalto apresentaram 160% mais peso de frutos do que os obtidos nas plantas sem aplicação de pó de Basalto.
  • Analisando o peso total (somatório da primeira e segunda colheita), a dose de 5 t/ha de Basalto foi a que mais se destacou, proporcionando 81,4% mais peso quando em comparação com a produção das plantas sem basalto.
  • Na dose de 2,5 t/ha de pó de Basalto, o somatório das duas colheitas foi de 97 frutos, onde 87,6% desse total apresentou classificação de tamanho comercial (frutos grandes e médios).
  • Na dose de 5 t/ha de pó de Basalto, o somatório das duas colheitas foi de 90 frutos, onde 77,78% desse total apresentou classificação de tamanho comercial (frutos grandes e médios).
  • De modo geral, as doses de 2,5 e 5 t/ha de pó de Basalto foram as que apresentaram os melhores resultados de produtividade e classificação de frutos.
Polo Agromineral Verde 7

BRÓCOLIS

  • Local: PA Rio das Pedras, produtor Jesus.
  • As doses testadas foram de 1 a 10 t/ha em comparação a ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do Pó de Basalto, observou-se que houve aumento do peso da folha de couve.
  • Em termos percentuais, houve aumento de 8% no peso da folha de couve com a aplicação de 8 t/ha de Pó de Basalto em relação à ausência de aplicação de basalto (controle).
Polo Agromineral Verde 8

COUVE

  • Local: PA Rio das Pedras, produtor Jesus.
  • As doses testadas foram de 1 a 10 t/ha em comparação a ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do Pó de Basalto, observou-se que houve aumento do peso da folha de couve.
  • Em termos percentuais, houve aumento de 8% no peso da folha de couve com a aplicação de 8 t/ha de Pó de Basalto em relação à ausência de aplicação de basalto (controle).
Polo Agromineral Verde 9

ALFACE

  • Local: PA Rio das Pedras, produtor Jesus.
  • As doses testadas foram de 1 a 10 t/ha em comparação à ausência de Basalto.
  • Os melhores resultados foram observados com a aplicação de 1 a 2 t/ha.
  • Em termos percentuais, houve aumento de 5,38% no tamanho da cabeça com aplicação de 2 t/ha e 19,42% no peso da cabeça de alface quando aplicado 1 t/ha em relação à ausência de aplicação de basalto (controle).
Polo Agromineral Verde 10

CEBOLINHA

  • Local: PA Rio das Pedras, produtor Jesus.
  • As doses testadas foram de 1 a 10 t/ha em comparação a ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do Pó de Basalto, em termos numéricos, o peso das folhas aumentou em 36% na dose de 5 t/ha em relação à ausência de aplicação de Basalto (controle).
Polo Agromineral Verde 11

CHUCHU

  • Local: Região Sobradinho, produtor Fábio Junior.
  • As doses testadas foram de 2,0 a 3,5 t/ha de pó de Basalto em comparação à ausência de Basalto.
  • Com a aplicação do pó de Basalto, observou-se diferenças percentuais no peso e número de frutos com a dose de 2,5 t/ha.
  • Em termos numéricos, a dose de 2,5 t/ha de pó de Basalto proporcionou incremento de 64,96% no peso e 86,36% na quantidade de frutos em relação ao controle (tratamento sem basalto).

CONTEÚDO DETALHADO

Clique nos links abaixo e acesse o estudo detalhado do uso do pó de basalto nas culturas do alface, brócolis, couve, tomate, cebolinha, pastagem, milho, feijão e chuchu.

Rodape Basalto

REDES SOCIAIS

AV. ANSELMO A. DOS SANTOS, 600 – SANTA MÔNICA SEGUNDA A SEXTA-FEIRA DAS 12H ÀS 17H