Secretaria de Cultura

Imagem de Nossa Senhora do Carmo

Imagem de Nossa Senhora do Carmo

Museu de Arte Sacra.

  • Tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 10.775 de 23/07/2007. Registrado no Livro do Tombo Belas Artes, Inscrição I, pág. 03
  • A imagem de Nossa Senhora do Carmo é procedente da Igreja de Nossa Senhora do Carmo de São Pedro de Uberabinha (Uberlândia) e esteve na Capela de Nossa Senhora do Rosário em Miraporanga desde que a Matriz de Nossa Senhora do Carmo de Uberlândia foi demolida, no ano de 1943.  
  • A história da origem desta imagem nos leva à Espanha, pois existe nela uma inscrição que, provavelmente, indica sua procedência. São as marcas: Artes Religiosas/Olot. Olot é uma cidade da Espanha e sua história é marcada pela presença de ateliês de arte especializados em elaboração de imagens de santos e criação de novas técnicas de escultura e moldagem em pasta de madeira, resina e, atualmente, fibra de vidro.
  • Não se sabe ao certo quando esta imagem chegou à “Uberabinha”. O ateliê que a desenvolveu foi Las Artes Religiosas, fundado em 1902. Assim, as evidências nos levam a crer que ela tenha chegado aqui nos primeiros anos do século XX. É uma imagem confeccionada em resina, com técnica de modelagem em pasta de madeira. Apresenta como atributos o hábito carmelita e dois bentinhos, segurados por ela e pelo Menino Jesus. Em 2001, a imagem passou por sua primeira intervenção de conservação e restauração que alterou irreversivelmente suas características originais, através da remoção quase total de sua policromia, além da supressão de materiais presentes em sua técnica construtiva, como o tecido que foi encontrado em sua mão direita e em sua base.
  • Nesta ocasião, constatou-se que se tratava de uma técnica diferente de fabricação de imagens. Desta forma, foram encaminhadas amostras e documentação fotográfica ao Museu da Inconfidência em Ouro Preto, para análise do material que verificou tratar-se de uma técnica que utilizava resina de cartilagem de peixe com breu. Um ano depois, em 2002, foi novamente encaminhada para tratamento de conservação e restauro. Desta vez para o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA-MG), em Belo Horizonte. Após o último tratamento, ela foi recolhida ao prédio da Cúria Diocesana de Uberlândia, sob a responsabilidade do Bispo da época, Dom José Alberto Moura.
  • O tombamento da imagem de Nossa Senhora do Carmo fez dela o primeiro bem móvel não integrado a ser elevado à categoria de patrimônio cultural protegido. O objetivo com o tombamento não é só proteger o bem, mas também tornar públicos os seus valores, sua história e sua riqueza exemplar; fatos e símbolos importantes no processo de formação de Uberlândia.
All articles loaded
No more articles to load

Facebook

DESTAQUES

All articles loaded
No more articles to load

SIGA UBERLÂNDIA

Siga Uberlândia
QUERO RECEBER NOTÍCIAS DA PREFEITURA DE UBERLÂNDIA. *