Notícias

Prefeitura apresenta estudo sobre evolução dos casos de Covid-19

Na projeção, município pode ter mais de 40 mil casos suspeitos da doença até junho; Estudo também apontou a efetividade do isolamento social para frear a transmissão do vírus
8 de abril de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A fim de conscientizar a população sobre ao cenário da transmissão do novo coronavírus na cidade, a Prefeitura de Uberlândia apresentou, nesta quarta-feira (9), uma projeção dos possíveis casos de Covid-19 até junho deste ano. O estudo também aborda a efetividade do isolamento social voluntário para combater a proliferação, bem como a atual situação dos leitos disponíveis. A análise foi apresentada, durante coletiva de imprensa realizada na sala de reuniões do Centro Administrativo.

 O estudo aponta que, atualmente, a relação de casos confirmados para cada 100 mil habitantes está em torno de 8,38. Número que coloca o município em Estado de Atenção. Acima desse índice, Uberlândia entraria no Estado de Emergência. Por isso, foi reforçado a necessidade de todos cumprirem as medidas do Decreto Municipal 18.553 divulgado no mês passado.

 A efetividade do isolamento social voluntário foi comprovada na análise por meios das projeções em cima dos casos suspeitos registrados. Na data da finalização do estudo, Uberlândia registrava 1.708 casos suspeitos com a medida de isolamento em vigor. Sem essa prevenção, de acordo com as projeções que foram baseadas no histórico da cidade, seriam 9.636 casos.

Projeção até junho

A situação chama ainda mais a atenção quando se projeta o número de casos suspeitos, mesmo com o isolamento, para o mês de junho. Na projeção até o dia 3 do sexto mês do ano, Uberlândia pode ter mais de 46 mil casos suspeitos da Covid-19. Em relação às Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o cenário é mais alarmante. No fechamento do estudo, eram 23 leitos de unidade intensiva ocupados e 27 de enfermaria. A previsão para junho é de 593 internações em leitos de UTI e 696 nas enfermarias.    

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também