Notícias

Prefeitura introduz projeto do pó de basalto a empresas de britagem locais

Encontro com prefeito Odelmo Leão serviu como ponte para fomentar remineralizador sustentável estudado pelo Município desde 2017
9 de dezembro de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Em continuidade ao projeto da Prefeitura de Uberlândia que visa fomentar o pó de basalto como o remineralizador para uma revolução agropecuária no Brasil, o prefeito Odelmo Leão recebeu, na tarde desta quarta-feira (09), representantes de empresas de britagem que atuam na cidade e de instituições financeiras em reunião de trabalho. O encontro foi mais uma das ações do Município, junto à empresa Campo, no intuito de reunir e introduzir todos os grupos de interesse que possam participar da cadeia de produção do insumo.

Na ocasião, estiveram presentes representantes BSL, Ecobrix, e BT, empreendimentos de mineração que atuam há anos em Uberlândia. Além de serem apresentadas a oportunidades de linha de crédito para investimento no remineralizador, puderam também conhecer mais sobre o potencial e sustentabilidade do insumo, que é objeto de estudo do Prefeitura desde 2017, sob comando do prefeito Odelmo leão.

O basalto é uma rocha silicática de origem vulcânica abundante em Uberlândia. A cidade possui mais de 16 mil hectares desse recurso, que apresenta altas concentrações de cálcio, magnésio e potássio, entre outros minerais. Na sua forma em pó, tem capacidade de aumentar o rendimento de produção na ordem de 20% a 30%, com melhoria da sanidade das plantas, maior retenção de carbono no solo, maior resistência às intempéries e menor uso de fertilizantes sintéticos e defensivos, que encarecem os custos da lavoura.

Em outubro de 2019, a Prefeitura realizou um seminário nacional sobre esse estudo, que contou com a presença de pesquisadores e agricultores de todo o país. Os primeiros resultados da aplicação em lavouras de soja de Minas Gerais, Tocantins e Goiás foram apresentados em abril deste ano, corroborando as perspectivas de plantações mais robustas e saudáveis.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também