Notícias

Secretária de Agronegócio é entrevistada sobre avanços na produção rural

Thalita Jorge falou ao Agrotech News na tarde desta quinta-feira (20)
20 de maio de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A secretária municipal de Agronegócio, Economia e Inovação, Thalita Jorge, foi a convidada desta quinta-feira (20) do “Agrotech News”, programa transmitido pelo Youtube no canal MG News TV. A entrevista on-line foi conduzida no final da tarde pelo presidente da Comissão de Direito do Agronegócio da seção Minas Gerais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG) e diretor de Agronegócio da Câmara Internacional de Negócios (CIN). Em destaque, o tema “As inovações do agronegócio e a forte abrangência econômica no Triângulo Mineiro”.

A junção das áreas de economia e agronegócio em uma super secretaria municipal, o investimento do Município em ampliar a capacidade de abastecimento da cidade por meio do sistema de captação de água Capim Branco e as pesquisas em torno do pó de basalto como remineralizador de solo foram alguns do assuntos abordados. Thalita Jorge destacou que a inovação é uma característica da gestão.

“O prefeito Odelmo Leão é um homem visionário. Ao unir a Secretaria de Agronegócio com a de Economia e Inovação, o objetivo foi alimentar a sinergia entre essas áreas e que, de fato, nunca foram separadas. É importante olhar para a produção primária, mas também para a sua comercialização. Como disse o ministro Roberto Rodrigues, o campo não existe sem a cidade e a cidade não existe sem o campo”, disse Thalita.

A secretária ainda explicou como tem sido conduzido o estudo para promover avanços na produção agrícola nacional. “Um exemplo da capacidade empreendedora do prefeito é o investimento em estudos sobre a utilização do pó de rocha na agricultura. Há dois anos, ele vem dizendo que o pó de rocha vai revolucionar a agricultura nacional. O basalto tem um custo mais baixo que os fertilizantes tradicionais, uma capacidade de colocar nutrientes e de aumentar a retenção de água no solo, com benefícios econômicos e ambientais. Estamos, a pedido do prefeito, desenvolvendo um projeto para tornar o pó de basalto mais conhecido e a própria equipe da prefeitura segue com experimentos”, observou.

O basalto é uma rocha silicática de origem vulcânica abundante em Uberlândia. A cidade possui mais de 16 mil hectares desse recurso, que apresenta altas concentrações de cálcio, magnésio e potássio, entre outros minerais. Na sua forma em pó, tem capacidade de aumentar o rendimento de produção na ordem de 20% a 30%, com melhoria da sanidade das plantas, maior retenção de carbono no solo, maior resistência às intempéries e menor uso de fertilizantes sintéticos e defensivos, que encarecem os custos da lavoura.

Em outubro de 2019, a Prefeitura realizou um seminário nacional sobre esse estudo, que contou com a presença de pesquisadores e agricultores de todo o país. Os primeiros resultados da aplicação em lavouras de soja de Minas Gerais, Tocantins e Goiás foram apresentados em abril do ano, corroborando as perspectivas de plantações mais robustas e saudáveis. Atualmente, o estudo ocorre em cultivos em solo uberlandense.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também