Notícias

Programação Visual da Casa da Cultura evidencia a história centenária e traz acervo artístico variado

Novo projeto oferece experiência didática sobre prédio que serviu para vários propósitos; visitações podem ser feitas mediante agendamento prévio
11 de junho de 2021
Fotos: Araípedes Luz – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A Casa Amarela, como é carinhosamente chamada a Casa da Cultura, foi construída na década de 1920 e reestruturada para receber e fomentar ainda mais projetos culturais, além de ser um expoente para artistas locais e mundiais. Com novos significados conferidos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, o espaço está aberto à visitação mediante agendamento prévio. Estão expostas hoje no espaço obras como gravuras de Tarsila do Amaral, Macielj Babinski, Alfredo Volpi, Marcello Grassmann, Cícero Dias, do uberlandense Henrique Lemes e muitos outros. 

Ao longo de um século, o prédio tombado em 1985 – quando se tornou Casa da Cultura – serviu para vários propósitos, passou por restaurações e adaptações que trouxeram à tona vários elementos originais, como a pintura das paredes, a madeira das janelas e portas, além de detalhes arquitetônicos significativos como os arcos e os alicerces de pedra. Em 2007, a edificação foi reaberta à comunidade. Na ocasião e novamente em 2018/2019, o espaço recebeu novas melhorias com trabalhos de restauração e pintura da Casa.

A diretora da Casa da Cultura, Ana Cláudia Costa de Souza Oliveira, destaca que os trabalhos permitiram muito mais que melhorias das condições físicas e estruturais. Em 2020, quando os setores administrativos foram para o Centro Municipal de Cultura, os espaços do Piso Inferior da Casa da Cultura, por exemplo, ganharam novas funcionalidades.

“Tivemos o desafio de ressignificar esses espaços e trazer aos visitantes, a experiência de conhecer a história da Casa através deles. Com a exposição do acervo, buscamos oferecer ao público a oportunidade de conhecer de perto obras de artistas locais e de diversos países, alguns renomados mundialmente. A casa está toda adaptada para instigar os visitantes a explorar cada espaço, pois do teto até o chão temos coisas para serem vistas”, afirmou.

Fotos: Araípedes Luz – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A Casa da Cultura foi construída entre 1920 e 1922 pelo Coronel Eduardo Marquez. O projeto arquitetônico foi inspirado em um palacete que o Coronel viu e se encantou durante visita a São Paulo. O projeto foi elaborado pelo engenheiro Fernando Paes Lemes, enquanto a construção ficou a cargo do empreendedor Américo Zardo.

Arte e memória no porão

No piso inferior, a Sala do Projetor dará as boas-vindas com a imponência de um exemplar de fabricação alemã da década de 1940, em exibição na Casa desde 2007. Na parede, informações técnicas e histórias dos cinemas da cidade ao longo das décadas. Também nesta sala, os visitantes poderão conferir o vídeo do Sr. Messias, que já trabalhou em vários cinemas da cidade, com um depoimento cheio de histórias e ensinando como ele operava o projetor.

Fotos: Araípedes Luz – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A arquitetura evidencia os arcos do subsolo, que encantam pela beleza rústica e integridade. O conhecimento se mistura com os atrativos visuais e históricos através de textos com informações detalhadas, presentes em todos os espaços. A Sala Materialidades I expõe os alicerces de pedra, solução arquitetônica que evidencia a evolução das técnicas construtivas. O projeto original da Casa traz grades em todas as janelas do piso inferior, porém, na sala Materialidades II, o destaque são as grades instaladas quando o espaço teve a função de Delegacia.

A reestruturação dos espaços da Casa, possibilitou também abrigar o Núcleo de Pesquisa em Pintura e Ensino (Nuppe), da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A parceria permite a troca de experiências, outras exposições no espaço e o aprendizado sobre os estudos desenvolvidos na técnica da pintura.

“Esse projeto, que teve início há quase 2 anos, é fruto de muitas parcerias, apoios e envolveu diversos setores da Secretaria. Os integrantes das famílias que aqui viveram, também foram essenciais neste processo. Eles vieram até a Casa, trouxeram fotos, cartas, recortes de jornais, etc.  e deram depoimentos cheios de histórias e curiosidades da época. Tudo isso foi fundamental para a definição e curadoria de todo o material que está exposto na Casa”, acrescentou a diretora. 

 Obras e mais obras

O Piso Inferior abriga ainda a Exposição Gravuras, que reúne 61 obras de artistas do Brasil, Chile, Portugal, Espanha, Itália e Polônia. São obras do acervo da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, formado a partir de doações de artistas e instituições como o Banco Central do Brasil. As técnicas presentes são gravura em metal, xilogravura, litogravura e serigrafia.

Fotos: Araípedes Luz – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

Entre as obras expostas estão gravuras de Tarsila do Amaral, Macielj Babinski, Alfredo Volpi, Marcello Grassmann, Cícero Dias e muitos outros, além do uberlandense Henrique Lemes – que atualmente reside na Alemanha e prepara novas obras para doação ao acervo da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Piso Superior

Ao subir a escada e cruzar a porta principal do imóvel, um corredor com paredes que resgatam a pintura antiga e leva a vários cômodos. O primeiro espaço, chamado de Sala Azul, traz o diferencial de um piso e teto de madeira que reproduzem a forma de uma estrela em uma simetria vertical exuberante. Uma radiola, um vinil e uma mesa de canto revivem as lembranças de Ronald Vieira Gonçalves, morador vivo da Casa e filho do Doutor Laerte. Na época em que viveu com sua família na Casa, ele conheceu a esposa Ângela e esta história de amor, emoldurada pela sacada da Sala Azul, pode ser conhecida através de depoimento e texto.

Fotos: Araípedes Luz – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A música permanece presente no Salão Nobre. As poltronas trazem o aconchego para o prestígio de recitais e apresentações musicais. No espaço, o piano é o elemento principal, e ganhou novos timbres após manutenção e afinação. O charme é complementado com uma pintura fosca do instrumento, enquanto uma luminária de época faz a iluminação da sala destoar dos demais cômodos.

O piso superior reúne também duas galerias que recebem periodicamente, exposições artísticas. Uma delas é a Galeria Geraldo Queiroz, que traz o nome de um artista plástico uberlandense, autor de obras espalhadas em vários espaços da cidade, incluindo o Mercado Municipal. Já a Sala de Experimentações Visuais era originalmente um anexo da Casa, construído entre 1940 e 1950, pelo Dr. Laerte para pequenos procedimentos cirúrgicos.

Neste piso, os visitantes também conhecerão o Memorial da Casa da Cultura, criado em 2007, com painéis repletos de informações e reproduções de fotos e documentos antigos da Casa e por fim, na Sala de Reuniões, o Relicário que merece ser apreciado com atenção especial aos fatos e pessoas que nele se encontram.

Horário de funcionamento e agendamento:

Endereço: Praça Coronel Carneiro, 89, bairro Fundinho

Telefones para agendamento: (34) 3255-8252 – segunda a sexta-feira de 12h às 18h

Visitas: As visitas agendadas são de segunda à sexta-feira de 13h às 17h

E-mail: casadacultura@uberlandia.mg.gov.br

Veja Também

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Configurações avançadas de cookies

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies.

Cookies estritamente necessários

Esses cookies permitem funcionalidades essenciais, tais como segurança, verificação de identidade e gestão de rede. Esses cookies não podem ser desativados em nossos sistemas. Embora sejam necessários, você pode bloquear esses cookies diretamente no seu navegador, mas isso pode comprometer sua experiência e prejudicar o funcionamento do site.

Cookies de terceiros

O portal uberlandia.mg.gov.br não tem controle sobre quais cookies de terceiros serão ativados. Alguns cookies de terceiros que podem ser encontrados ao acessar o portal:
Domínios: Google, Youtube, consulte mais em