Notícias

Força-tarefa da Prefeitura segue com trabalhos para amenizar efeitos das chuvas do último domingo (17)

Servidores municipais prestaram auxílio à população em vários pontos da cidade
18 de outubro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Uma força-tarefa empreendida pela Prefeitura de Uberlândia foi imediatamente iniciada após as fortes chuvas que atingiram Uberlândia no último domingo (17). Equipes municipais foram às ruas para diversos trabalhos emergenciais e realizar monitoramento de pontos de alagamentos, orientações a motoristas, limpezas de vias, desobstruções de bueiros e bocas de lobo, sinalizações de locais com riscos à população e outros tipos de atendimentos a moradores em diferentes bairros.

“Houve quedas de árvores e registros de danos estruturais como destelhamento e alagamento. Hoje os trabalhos continuam principalmente para a limpeza das bocas de lobo, retiradas de placas de asfalto deslocadas, recolhimento de galhos e retirada de árvores, porque há previsão de mais chuvas”, disse o coordenador da Defesa Civil, João Batista Afonso.

Nesta segunda-feira (18), as frentes de trabalho se concentraram na Av. Rondon Pacheco, com limpeza e reparo do asfalto, na Av. Professora Minervina Candida Oliveira, com a Av. Engenheiro Azeli no bairro Osvaldo Rezende, com orientações aos motoristas, além da limpeza com a retirada da massa asfáltica danificada e entulhos, uma vez que o local é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). 

Força-tarefa da Prefeitura segue com trabalhos para amenizar efeitos das chuvas do último domingo (17) 1
Foto: Araípedes Luz/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Ainda nesta segunda-feira (18), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) destacou cinco equipes do Setor de Drenagem Pluvial concentram os esforços na avenida Rondon Pacheco, com ações de recolocação de tampa de bueiro, correção de bocas de lobos, retirada de entulho, reposição de asfalto e avaliações das intervenções necessárias para correção de erosões.

Após a tempestade, engenheiros do Dmae também monitoraram alguns pontos como o rio Uberabinha na avenida Geraldo Motta Batista entre a rua Leôncio Chaves e avenida Fernando Vilela; a rua Haia no bairro Tibery e a avenida Balaiadas no bairro Marta Helena. O setor de drenagem pluvial destacou que as melhorias realizadas nestes três locais alcançaram os resultados esperados e não houve registro de alagamentos.

A Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Urbanos destacou dez caminhões e duas máquinas para a limpeza das placas de asfalto deslocadas na Av. Professora Minervina, além de uma equipe com 12 pessoas para auxiliar na limpeza.

As equipes de varrição iniciaram a limpeza dos bueiros em todos os bairros da cidade, contando com 200 servidores, além de dois caminhões destinados para atender as chamadas para retirada de galhos e árvores caídas (ao todo, cerca de 15 árvores caíram), com o auxílio da equipe do Horto Municipal.

Conforme informado pela Defesa Civil, houve o destelhamento de três imóveis e o alagamento devido à forte enxurrada em quatro imóveis. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação já iniciou as ações de apoio para as famílias atendidas.

Após os reparos emergenciais, os trabalhos que demandam maior logística, como a reconstrução de pavimentos e outras estruturas mais comprometidas, continuarão nos próximos dias.

Volume de chuva

Conforme monitoramento da Defesa Civil em parceria com o setor de climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), a chuva no domingo incidiu mais localizada nos setores Leste e Centro. O evento meteorológico ocorrido foi o microbust, que é uma concentração de precipitação localizada e forte em pouco tempo. A região Central foi a mais afetada, com 35,2 mm de chuva acumulada em aproximadamente 30 minutos. Além da tempestade, alguns bairros registraram ainda chuva de granizo e ventania.

Ainda há previsão de chuvas para os próximos dias e Defesa Civil alerta sobre as medidas de segurança durante período chuvoso, como evitar transitar por pontos de alagamento, sempre procurando um local seguro para se abrigar.

Em qualquer situação emergencial, a comunidade deve ligar imediatamente para a Defesa Civil no 199, bem como o Corpo de Bombeiros no 193 e a Polícia Militar no 190. Também é recomendável que se evite trafegar em vias alagadas, procurando sempre rotas alternativas ou aguardando a chuva passar em local seguro.

Mais recomendações expressas no Plano de Emergência Pluviométrica (PEP) podem ser acessadas aqui.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também