Notícias

Rede de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme de Uberlândia celebra Dia da Consciência Negra

Com divulgação de conteúdo online e gratuito, intuito da Secretaria Municipal de Saúde é fortalecer o protagonismo social e o acesso às informações de doenças genéticas de maior prevalência
19 de novembro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Cleiton Borges/ Secretaria de Governo e Comunicação

Para promover cada vez mais a conscientização sobre a importância da igualdade entre as pessoas, a equipe Redes de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme e Outras Hemoglobinopatias da Secretaria Municipal de Saúde celebra o Dia da Consciência Negra. Com a divulgação de informações sobre a importância da cultura das pessoas negras e o respeito às suas diversidades, a equipe busca sensibilizar a comunidade com diversos conteúdos.

Isso porque a Doença Falciforme é uma das doenças genéticas de maior prevalência no mundo, sendo uma condição mais comum em indivíduos da raça negra, mas não exclusiva, principalmente no Brasil, devido à intensa miscigenação historicamente ocorrida no país.  

“Ao levar os conteúdos, tanto online quanto presencial, nossa ideia é fortalecer e garantir o protagonismo social e o acesso da população negra e da sociedade em geral às informações que possam contribuir para alterar a mentalidade coletiva relativa ao padrão das relações raciais”, explicou a coordenadora da Rede de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme, Mara Ramos.

Ainda segundo a coordenadora, o setor de Doença Falciforme da Secretaria Municipal de Saúde realiza um trabalho intenso de organização, rastreamento, identificação e estratificação de risco dos pacientes, além de atuar constantemente em parceria com o Hemocentro, que é a referência em tratamento da doença falciforme.

O setor também trabalha em rede com os outros programas da secretaria, para que os pacientes possam ter tratamento de qualidade quando procuram as nossas unidades de saúde, além de promover sempre capacitações para os profissionais da saúde estarem sempre atualizados sobre o tema.

Os conteúdos sobre a História e a Cultura Africana são gratuitos e podem ser acessados pelos links:

https://descolonizarte.com/a-otica-violenta-na-leitura-de-obras-nao-brancas/

https://www.facebook.com/casadacapoeiraaDF/

https://museudaabolicao.museus.gov.br/mapadosite/galeria-de-fotos/

A Prefeitura de Uberlândia também está promovendo o 23ª Congresso das Tradições de Matriz Africana e outras atividades em celebração à data. Confira aqui.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também