Notícias

Testes realizados com pó de basalto em milho e feijão começam a surtir efeito

Experimento da Prefeitura de Uberlândia tem mostrado bons resultados mesmo com a grande quantidade de chuvas
13 de janeiro de 2022
Foto: Divulgação SMAEI

Em novembro do ano passado, a Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação (SMAEI) iniciou testes com a utilização do pó de basalto no cultivo de milho e feijão, com a intenção de remineralizar o solo. Dois meses depois, com a utilização de doses que variam de 1,5 a 12 toneladas do material por hectare, a depender das áreas delimitadas para teste, as culturas estão com ótimo desenvolvimento mesmo com a grande quantidade de chuvas dos últimos dias que pode ter carreado parte do pó de basalto colocado no solo.

Os técnicos responsáveis perceberam que as plantas estão vistosas, e resultados mais concretos serão analisados com a colheita das culturas utilizadas no experimento. Está programado para colher o feijão em março deste ano e o milho, até meados de abril. O milho será avaliado quanto à sua capacidade de produzir uma boa silagem, como também a produção de grãos secos que é utilizado para fabricar vários produtos de consumo humano e animal.

“Além do resultado de produtividade das culturas, também será avaliado o solo para constatar se houve melhora da estrutura, fertilidade e presença de microrganismos. Essas características influenciam diretamente na produção”, afirmou a responsável pela pasta, a secretária Thalita Jorge.

O estudo com milho e feijão é conduzido pela SMAEI em parceria com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e com a colaboração dos gestores da Fazenda Água Limpa, onde são realizados os experimentos. A propriedade está localizada no conselho distrital da Água Limpa, com acesso pela MGC-455.

Foto: Divulgação SMAEI

Como funciona

Para estes testes, foram escolhidas pela Prefeitura de Uberlândia, culturas importantes na nossa região, casos do milho para silagem, pastagem e o feijão. Desta maneira, o solo que receberá o pó de basalto e o plantio é analisado anteriormente para avaliar a necessidade de aplicação de calcário e aduboApós essa etapa de correção de solo, o pó de basalto é aplicado em diferentes quantidades no intuito de observar a dosagem ideal a ser indicada para o produtor rural após as avaliações dos resultados dos experimentos. Finalmente, com a colheita concluída, é feita também a análise da produtividade das culturas submetidas à cada uma das doses de basalto aplicada. Depois, é observado, ainda, através de nova coleta de solo para análise, se houve aumento dos microrganismos, como também a melhoria da qualidade e da fertilidade do solo.

Após todos os testes realizados, os resultados são submetidos a análise estatística, com o objetivo de encontrar qual dose do pó de basalto será utilizada para recomendações agronômicas.

Foto: Divulgação SMAEI

Basalto

O basalto é uma rocha silicática de origem vulcânica abundante em Uberlândia. A cidade possui mais de 16 mil hectares desse recurso, que apresenta altas concentrações de cálcio, magnésio e potássio, entre outros minerais. Na sua forma em pó, tem capacidade de aumentar o rendimento de produção na ordem de 20% a 30%, com melhoria da sanidade das plantas, maior retenção de carbono no solo, maior resistência às intempéries e menor uso de fertilizantes sintéticos e defensivos, que encarecem os custos da lavoura.

Em outubro de 2019, a Prefeitura realizou um seminário nacional sobre esse estudo, que contou com a presença de pesquisadores e agricultores de todo o país. Os primeiros resultados da aplicação em lavouras de soja de Minas Gerais, Tocantins e Goiás foram apresentados em abril de 2020, corroborando as perspectivas de plantações mais robustas e saudáveis.

Vantagens logísticas

Uberlândia está localizada no entroncamento de importantes rodovias (BRs 050, 365 e 452) e atendida por uma malha ferroviária que possibilita a interligação entre as regiões Centro-Oeste e Sudeste do país. Ligada diretamente a cinco dos maiores polos econômicos brasileiros (Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Brasília), a cidade possui o único entreposto mineiro da Zona Franca de Manaus, sediando o Porto Seco do Cerrado (que interliga aos portos de Vitória-ES e Santos-SP) e com o maior aeroporto operado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) em Minas Gerais (por onde passam tanto passageiros quanto cargas).

Veja Também

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Configurações avançadas de cookies

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies.

Cookies estritamente necessários

Esses cookies permitem funcionalidades essenciais, tais como segurança, verificação de identidade e gestão de rede. Esses cookies não podem ser desativados em nossos sistemas. Embora sejam necessários, você pode bloquear esses cookies diretamente no seu navegador, mas isso pode comprometer sua experiência e prejudicar o funcionamento do site.

Cookies de terceiros

O portal uberlandia.mg.gov.br não tem controle sobre quais cookies de terceiros serão ativados. Alguns cookies de terceiros que podem ser encontrados ao acessar o portal:
Domínios: Google, Youtube, consulte mais em