Notícias

Pacto pela Alfabetização apresenta eficiência com resultados positivos no primeiro ano letivo de implantação

Implantado pelo prefeito Odelmo Leão, o programa coloca Uberlândia em um cenário de excelência em alfabetização no Brasil
15 de dezembro de 2022

A administração municipal não mede esforços para oferecer uma educação cada vez melhor para as crianças de Uberlândia. Uma das ações foi a implantação do  Pacto pela Alfabetização, autorizada pelo prefeito Odelmo Leão em fevereiro deste ano, com objetivo de promover a alfabetização dos alunos do 1º ano e a recuperação dos alunos do ensino fundamental I impactados pela pandemia da Covid-19. Os resultados obtidos no primeiro ano letivo de implantação do Pacto foram apresentados pela Prefeitura de Uberlândia, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, nesta quinta-feira (15), em um evento no Centro Administrativo Municipal.

Durante a solenidade, o Prefeito Odelmo Leão, celebrou os resultados e parabenizou o empenho dos educadores, alunos e demais envolvidos. “É um feito que emociona a todos nós e que é fruto do trabalho dos professores, pedagogos, diretores, analistas educacionais e todos os demais profissionais. Estendo meu reconhecimento e admiração também para os alunos e familiares que se dedicaram para que este resultado fosse alcançado e celebrado. E agradeço também, à Secretaria Municipal de Educação e aos Institutos envolvidos que acreditaram e abraçaram este projeto”, destacou o chefe do executivo.

<strong>Pacto pela Alfabetização apresenta eficiência com resultados positivos no primeiro ano letivo de implantação</strong> 1
Fotos: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

 Um dos momentos marcantes da cerimônia foi a assinatura dos alunos nos Certificados da primeira fase do Pacto. “No começo deste projeto ousado, estas crianças ‘assinaram’ com a palma da mão utilizando uma tinta – porque não sabiam escrever – o compromisso de se envolverem, de se dedicarem neste Pacto. E agora, com a dedicação delas e de todos nós, o resultado veio e elas estão recebendo de volta o documento, assinando o próprio nome, embaixo das mãozinhas pintadas. Não há palavras para descrever esta evolução. Só tenho a agradecer a todas as pessoas que abraçaram este projeto”, disse Tania Toledo, secretária municipal de Educação.

<strong>Pacto pela Alfabetização apresenta eficiência com resultados positivos no primeiro ano letivo de implantação</strong> 2
Fotos: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

Resultados obtidos nos testes

O Pacto tem como diretriz a gestão baseada em indicadores de resultados e nesse sentido, avaliou o nível de aprendizagem das mais de 20 mil crianças contempladas pelo programa.

De acordo com os testes e comparando os resultados do final de 2021 com os atuais, todas as avaliações apresentaram avanços positivos na alfabetização, considerando que no 1º ano o percentual saltou de 6% para 56%. Os alunos do 2º ano obtiveram um aumento de 14% para 73%. Já os estudantes do 3º ano obtiveram um aumento consolidado de 28% para 80%. Nos 4º e 5º anos a primeira avaliação de recuperação de aprendizado, feita em conjunto nos dois grupos, revelou que 48% dos alunos conseguiram ler e atualmente o desempenho é de 73%.

Comparado com os resultados do diagnóstico de aprendizagem do final de 2021, os resultados de 2022 colocam Uberlândia como um bom exemplo de política pública de alfabetização no país.

<strong>Pacto pela Alfabetização apresenta eficiência com resultados positivos no primeiro ano letivo de implantação</strong> 3
<strong>Pacto pela Alfabetização apresenta eficiência com resultados positivos no primeiro ano letivo de implantação</strong> 4
Fotos: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

Para Viviane Kelly, mãe da aluna Maria Eduarda, de 7 anos, que fez questão de acompanhar a celebração dos resultados do Pacto pela Alfabetização, o aprendizado da filha surpreendeu toda a família. “Só tenho que agradecer a esta força-tarefa que foi feita. A pandemia atrapalhou tudo, achei que minha filha demoraria para aprender a ler, a escrever, e agora ela está aí, lendo os livrinhos infantis, assinando o próprio nome, lendo as coisas que ela vê nas ruas, em outdoors”, pontuou Viviane. 

Pacto pela Alfabetização

O Pacto pela Alfabetização preconiza alfabetizar completamente todos os estudantes até o 2º ano do ensino fundamental e recuperar a aprendizagem daqueles que ainda não alcançaram essa habilidade e que se encontram no 3º, 4º e 5º anos, dificultando a continuidade do processo de aprendizagem ou até mesmo excluindo muitos estudantes do contexto escolar.

A implantação do Pacto em Uberlândia está em consonância com a Política Nacional de Alfabetização (PNA), conduzida pelo Ministério da Educação (MEC). A PNA visa elevar a qualidade da alfabetização, combater o analfabetismo em todo o território brasileiro e promover práticas de alfabetização mais eficazes, a fim de criar melhores condições para o ensino e a aprendizagem das habilidades de leitura e de escrita em todo o país.

A metodologia aplicada faz uso de evidências e acompanhamentos do desenvolvimento de cada aluno, turma e escola, avaliando conquistas e corrigindo lacunas de aprendizagem quando necessário. O programa ainda oferece capacitações aos professores, modelagem de gestão, qualificação dos processos de aprendizagem e incentiva a atuação em rede com a união da comunidade escolar pelo ideal de uma educação em constante melhorias.

Em Uberlândia, a SME estabeleceu parcerias com o Instituto Projeto de Vida (de Uberlândia), financiador do programa que se uniu com diversas empresas de Uberlândia, e o Instituto Raiar (de Brasília), organização estruturante do Pacto pela Alfabetização. A execução do Pacto não acarreta em custos financeiros para a Prefeitura de Uberlândia.

Para Raquel Garcia, presidente executiva do Instituto Projeto de Vida, instituição responsável por subsidiar o Pacto na cidade, os resultados são excelentes. “Conquistamos muito em apenas um ano. De forma inédita, conseguimos conectar e engajar o poder público, comunidade escolar e iniciativa privada em prol da alfabetização de crianças do primeiro ao quinto ano. Celebramos esse resultado com orgulho e sentimento de missão cumprida”.

“O que foi alcançado aqui é um modelo e um marco para ser replicado para o Brasil inteiro,” relatou Jaqueline Machado, diretora-executiva do Instituto Raiar, ao ressaltar a importância da política pública que foi desenvolvida.

Veja Também