Notícias

Prefeitura inicia nova pesquisa em fruticultura com o pó de basalto

Pesquisa visa o aprimoramento na produção de bananas com o uso do remineralizador
1 de novembro de 2022

A Prefeitura de Uberlândia, por meio Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação e da Fundação de Excelência Rural de Uberlândia (Ferub), iniciou uma parceria com o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) para ampliar os experimentos da utilização do remineralizador de solo pó de basalto  na produção agrícola. Foram plantadas 200 mudas, divididas em cinco variedades de bananas, sendo elas:  Banana-da-Terra, BRS Princesa, BRS Platina, Willians e Gorutuba, sendo 40 mudas de cada variedade.

“O uso de remineralizadores de solo traz a oportunidade de reduzir a dependência da importação de insumos para a fabricação de fertilizantes. Este estudo é mais uma etapa para fortalecer o nosso Polo Agromineral Verde e trazer mais sustentabilidade para a produção agrícola do nosso país, sobretudo, neste momento em que o País será importante para garantir a segurança alimentar do mundo. Portanto,  Uberlândia conta com ricas fontes deste remineralizador e esperamos utilizá-lo em favor da população, da economia e do desenvolvimento do nosso município, de Minas Gerais e do Brasil”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

<strong>Prefeitura inicia nova pesquisa em fruticultura com o pó de basalto</strong> 1
Foto: Danilo Henriques / Secretaria de Governo e Comunicação / PMU

Como funciona

Para estas pesquisas com o Pó de Basalto, foram escolhidas pela Prefeitura de Uberlândia culturas importantes na região. Desta maneira, o solo que receberá o pó de basalto e o plantio foi analisado anteriormente, para avaliar a necessidade de aplicação de calcário e adubo. Após essa etapa de correção de solo, o pó de basalto é aplicado em diferentes quantidades no intuito de observar a dosagem ideal a ser indicada para o produtor rural após as avaliações dos resultados dos experimentos.

Finalmente, com a colheita concluída, é feita também a análise da produtividade das culturas submetidas à cada uma das doses de basalto aplicada. Depois, é observado, ainda, através de nova coleta de solo para análise, se houve aumento dos microrganismos, como também a melhoria da qualidade e da fertilidade do solo.

Após todos os testes realizados, os resultados são submetidos a análise estatística, com o objetivo de encontrar qual dose do pó de basalto será utilizada para recomendações agronômicas.

Basalto

O basalto é uma rocha silicática de origem vulcânica abundante em Uberlândia. A cidade possui mais de 16 mil hectares desse recurso, que apresenta altas concentrações de cálcio, magnésio e potássio, entre outros minerais. Na sua forma em pó, tem capacidade de aumentar o rendimento de produção na ordem de 20% a 30%, com melhoria da sanidade das plantas, maior retenção de carbono no solo, maior resistência às intempéries e menor uso de fertilizantes sintéticos e defensivos, que encarecem os custos da lavoura.

Em outubro de 2019, a Prefeitura realizou um seminário nacional sobre esse estudo, que contou com a presença de pesquisadores e agricultores de todo o país. Os primeiros resultados da aplicação em lavouras de soja de Minas Gerais, Tocantins e Goiás foram apresentados em abril de 2020, corroborando as perspectivas de plantações mais robustas e saudáveis.

Polo Agromineral Verde

Primeiro Polo Agromineral Verde do país, Uberlândia está em uma região abundante em rochas ricas em minerais importantes para a boa saúde das plantas. Entre as opções, o basalto, uma rocha silicática de origem vulcânica, é a principal fonte do pó destinado à remineralização de solo. O destaque está nas concentrações de cálcio, magnésio, potássio e silício.

Outro benefício do pó de basalto está no sequestro de carbono. Para cada tonelada do remineralizador adicionada na terra, estima-se que 180 kg de CO2 deixem de ir para atmosfera, pois são fixados no solo. Esse aspecto torna o produto um aliado na mitigação do aquecimento global e no fortalecimento de uma agricultura brasileira mais sustentável.

Veja Também